FILOSOFIA E PSICOLOGIA

jyotigomes.wordpress.com

3.3. A dimensão religiosa – Análise e compreensão da experiência religiosa

RELIGIÃO

1.         A religião é a crença na existência de uma dimensão ontologicamente transcendente, sobrenatural, com a qual se deve estabelecer uma relação de devoção através de um conjunto de procedimentos (rezas, cerimónias, etc.). Embora a religião tenha características comportamentais, afectivas e cognitivas, predominam as características afectivas, relacionadas com os sentimentos, com a . A palavra “religião” provém do verbo latino religare (ligar, juntar, unir), o que está relacionado com um dos aspectos fundamentais da religião: a união entre o homem e o divino.

2.         A religião é uma forma de idealismo objectivo. O dualismo religioso considera que há duas dimensões do real: uma dimensão transcendente, absoluta, espiritual, sobrenatural, divina, primária e superior e uma dimensão imanente, terrena, relativa, material, natural, subordinada e inferior. A dimensão transcendente é vista como a dimensão que confere sentido à dimensão imanente.

3.         A dimensão transcendente é frequentemente (embora não obrigatoriamente) vista como uma dimensão povoada por deuses (politeísmo) ou um deus (monoteísmo).

4.         Na dimensão imanente haveria elementos que teriam uma relação directa com a dimensão transcendente, que serviriam de representação, de elos de ligação com ela. Estes elementos (objectos, pessoas, datas, etc.) são considerados sagrados. Os elementos da realidade terrena que não têm uma ligação directa com a dimensão transcendente são considerados profanos.

5.         As religiões podem ser tribais, nacionais (predominantemente politeístas) ou mundiais (predominantemente monoteístas). Estas últimas têm geralmente e estruturas eclesiásticas formais hierarquizadas que regulam e validam os aspectos doutrinários e comportamentais da religião.

 

TIPOS DE RELIGIÕES

 

  • Religiões Tribais
    Geralmente designadas “religiões primitivas”, encontram-se entre os povos tribais. As características deste tipo de religião incluem a crença numa miríade de forças, divindades e espíritos que controlam todos os aspectos da realidade; a veneração dos antepassados; e a grande importância dos ritos de passagem. O chefe político é geralmente o chefe religioso, pois a vida religiosa e o quotidiano estão relativamente unidos.

 

  • Religiões Nacionais
    Encontram-se maioritariamente nas religiões históricas como a greco-romana, a assíria-babilónica ou a egípcia, mas ainda encontramos reminiscências em religiões actuais como o xintoísmo japonês, o Judaísmo, o Hinduísmo, etc. Caracterizam-se pelo politeísmo ou monoteísmo; pela existência de um corpo de sacerdotes permanente que realiza as obrigações rituais em templos próprios; por uma mitologia bem desenvolvida; e pela importância da realização de sacrifícios. O chefe da nação é o escolhido dos deuses (monarquia sacral).

 

  • Religiões Mundiais
    Também conhecidas como “religiões universais”, reivindicam legitimidade a nível mundial. Caracterizam-se pelo monoteísmo; pela importância dada à relação dos indivíduos com Deus e à sua salvação; e pelo papel preponderante da oração e meditação em detrimento do sacrifício. Geralmente, podem-se identificar fundadores específicos. Exemplos: Budismo, Cristianismo, Islamismo.

 

            De qualquer modo, não se deve considerar que as fronteiras entre os três tipos de religião são estáveis. As religiões, tal como as línguas e culturas dos povos, estão em constante mutação e evolução. Por exemplo, as religiões originais evoluíram, frequentemente, para religiões nacionais quando a comunidade, inicialmente numa organização tribal, adquiriu um estatuto de reino ou nação.

 

As crenças dividem-se em vários grupos, de acordo com o número ou natureza da divindade:

  • Monoteísmo
    Crença num único deus. Surge por vezes como reacção a cultos politeístas.
  • Monolatria
    Crença divina entre o monoteísmo e o politeísmo. Venera-se um únido deus, mas não se nega a existência de outros.
  • Politeísmo
    Crença em vários deuses com diferentes funções e esferas definidas de responsabilidade. O mundo dos deuses é geralmente organizado à semelhança do dos homens.
  • Panteísmo
    Crença em deus, ou numa força divina, que está presente em todas as coisas do mundo. Surge frequentemente associado ao misticismo, sendo o objectivo alcançar a união com a divindade.
  • Animismo e crença espiritual
    Crença numa natureza povoada de espíritos, expressões da força natural que impregna a existência.

 

 

(Fonte: http://criarmundos.do.sapo.pt/Mitologia/pesquisareligiomito004.html – adaptado por LRG)

 

CONCEITOS  RELACIONADOS  COM  A  RELIGIÃO

 

TEÍSMO: é a doutrina que afirma a existência de Deus como ser transcendente ao mundo, ou seja, exterior e superior ao mundo, criador do universo, ser infinito e misterioso. Deus é assim um ser pessoal, existente, em si por si, perfeito, todo-poderoso, causa primeira e final de tudo quanto existe, origem e fundamento de todos os valores. Ao afirmar que Deus é transcendente ao mundo, o teísmo não exclui a Sua imanência no mundo, uma vez que Ele o assiste e governa.

 

DEÍSMO: tal como o teísmo, admite um Deus criador separado do universo. Nega porém, a providência. Os deístas supõem que Deus, depois de ter criado o mundo, o abandonou. O mundo rege-se apenas pelo determinismo rígido das leis naturais.

 

PANTEÍSMO: é a doutrina que defende que tudo é Deus, ou que Deus está em tudo. Os panteístas não aceitam a existência de um Deus pessoal, superior e distinto do mundo. Deus não é, como para o teísmo, criador e transcendente ao mundo, mas confunde-se com ele, é-lhe imanente. A totalidade do universo é Deus.

 

AGNOSTICISMO: concepção, segundo a qual, a questão da existência ou não de Deus não pode ser resolvida.

 

ATEÍSMO: nega a existência de Deus. Num sentido mais lato, nega toda e qualquer religião.

 

DIVINO: o que pertence a uma outra dimensão da realidade, considerada sobrenatural, transcendente, absoluta.

 

SAGRADO: aquilo que guarda uma relação directa com o Divino

 

PROFANO: tudo aquilo que não tem uma relação directa com o divino. È tudo aquilo que não é sagrado.

 

POSIÇÕES FILOSÓFICAS GERAIS

IDEALISMO

MATERIALISMO

 1. O espírito é eterno, infinito, primeiro; a matéria deriva dele.2. Os fenómenos do universo resultam da intervenção de forças imateriais.3. A vida espiritual da sociedade determina a vida material.  1. A matéria é eterna, infinita, primeira; o espírito deriva dela.2. Todos os fenómenos do universo têm uma base material.3. As ideias sociais resultam do desenvolvimento material objectivo da história.

 

(Excertos retirados de várias fontes, nomeadamente, do livro FILOSOFIA de Alberto Antunes, António Estanqueiro e Mário Vidigal, Editorial Presença, 1998 – Adaptado por LRG)

 

 

PRINCIPAIS CRENÇAS RELIGIOSAS

 

ADVENTISMO

(Adventista da Promessa, Adventista do Sétimo Dia)

 Doutrina centralizada na figura de Jesus, considerado o salvador, e no que chamam o “advento de Cristo”, ou seja, seu retorno à Terra

BUDISMO

Religião pregada por Buda há quase três mil anos. Surgiu na Índia, mas chegou ao Brasil por meio dos imigrantes japoneses. Desapego é uma das principais características

CANDOMBLÉ

Cultua os orixás. Suas cerimónias acontecem em terreiros e são fechadas. A celebração é em língua africana, marcada por cantos e pelo som de batuques

CATOLICISMO

A Igreja Católica considera que todos os que foram baptizados são católicos. Reverenciam a Virgem Maria e os santos. A missa é o principal ato litúrgico católico e seu ponto culminante é a eucaristia

CIENTOLOGIA

Seguidores acreditam que são imortais. Corrente de pensamento filosófico-religioso mesclada a técnicas psicoterápicas e doutrina budista

ESPIRITISMO

Os espíritas acreditam na vida após a morte e na reencarnação sucessiva até que se atinja a perfeição. Allan Kardec é um dos principais expoentes da religião

HINDUÍSMO

É uma maneira diferente de entender a vida, para a qual os valores ocidentais são totalmente estranhos. O hinduísmo é uma reunião de valores, filosofias e crenças, derivadas de diferentes povos e culturas

ISLAMISMO

Baseado no Alcorão, o islamismo crê em Alá e nos ensinamentos de Maomé. Seus seguidores são os muçulmanos. A palavra Islão significa submeter-se e exprime a obediência a Alá

JUDAÍSMO

Livro sagrado dos judaicos é a Tora, e nela está a base da religião. A cabala judaica actualmente é muito divulgada e representa a expressão da Tora do modo como o mundo funciona

MESSIÂNICA

Doutrina oriental que tem como objectivo construir um local eliminando todo o mal da sociedade, como doenças, fome e guerras

MOVIMENTO HARE KRISHNA

Vem da linha hinduísta. Os praticantes não comem carne, não bebem e nem fumam. Os homens raspam o cabelo e carregam um rosário de 108 contas

MOVIMENTO SANNYASIN DE OSHO RAJNEESH

Filosofia do guru zen, nascido na Índia, é cheia de alegria pela vida e tem um sentimento de celebração. Desenvolveu vários tipos de meditação

SANTO DAIME

O chá do Santo Daime ou União do Vegetal provoca alucinações e visões místicas. É mais conhecido como ayahuasca. Para os seguidores, o chá livra o corpo e a alma das impurezas, e abre caminho para a comunicação com os antepassados

SATANISMO

Rejeita qualquer forma de cristianismo. Ao invés de focar sua atenção em uma divindade, o satanismo volta sua atenção ao avanço espiritual do indivíduo. Há os conhecidos rituais, mas que só usam da força física quando são feitos por pessoas com distúrbios psicológicos

SEICHO-NO-IE

Filosofia oriental que prega que o ser humano é filho de Deus, e que, através de actos, palavras e pensamentos, é preciso tornar este mundo um mundo melhor. Acredita que todas as religiões são luzes de salvação que emanam de um único Deus

TAOÍSMO

Filosofia chinesa que determina que tudo no mundo é composto pelos elementos opostos yin e yang. Esses elementos transformam-se uns nos outros e estão em eterno movimento, equilibrado pelo invisível e omnipresente

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Seguidores acreditam seguir um cristianismo primitivo. Os membros costumam bater de porta em porta para divulgar sua crença. Usam a Bíblia como referência

UMBANDA

Mistura crenças e rituais africanos e europeus. Tem no candomblé uma de suas raízes. Considera o universo povoado por entidades espirituais, os guias, que entram em contacto com os homens por meio dos médiuns. Esses guias se apresentam por meio de figuras como a pombajira

WICCA

Religião neopagã. Os seguidores têm amor incondicional pela natureza e cultuam duas divindades, a Deusa e o Deus. São adeptos de magias e rituais

XAMANISMO

Prática espiritual que engloba conjunto de crenças ancestrais. Promete cura de vários males

XINTOÍSMO

Religião predominante no Japão, seguida pela família imperial. Cultua deuses (a principal é a deusa Amaterasu) e considera que os espíritos dos antepassados também são divindades. Também prega o bom relacionamento familiar.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: